domingo, 26 de maio de 2013

Prece

Posso sentir que me esperas.
O olhar baixinho envergonhado
aos meus elogios descarados,
a felicidade inundada de riso
contida num só gesto da tua boca.

Deslumbrantemente contida em si.
Transbordando a centelha divina,
pronta para se doar por inteiro
sem temer por um microssegundo
o precipício que é amar.

És tu moça,
é por ti que eu vivo
e é em ti onde encontro forças pra ser
bem mais que o possível.

Mesmo que esse dia custe a chegar,
eu sei que me esperas.
Na Nova Zelândia ou em outra galáxia,
eu sei que me guardas
assim como eu cuido aqui dentro, de ti.

Eu sei que me esperas,
pois eu te espero também.

Um comentário:

  1. lindo! que todas as esperas como essas possam um dia, nessa única vida, ter fim...

    ResponderExcluir