segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Fome de ti

E continuo sendo..
por que ser
não é coisa que se explique
ser está no dicionario
alheio a sua verdade!

queria gritar mas estou mudo.
Aprendi uma linguagem
e por isso estou mudo!

Ah quem me dera não saber...
E minha alma grita pras paredes
mas elas só devolvem meu grito
que cresce ainda mais em mim
transpassando meu flanco, mudo...

5 comentários:

  1. Fome-saudade, fome-gemidos... fome-saciada.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Que safra de poemas, grande poeta menino :) ! Parabéns!!!
    Amei sua visita tão cheirosa e carinhosa. :)
    Deixo um beijo e um "chero",como você diz...
    Ahhh... e meu carinho :)

    ResponderExcluir
  3. E quando nos falta a voz, essa fome de palavras nos invade vorazmente.

    ResponderExcluir